Direito Sistémico em Portugal

O Direito sistémico como meio de resolução de conflitos

O que é o Direito Sistémico

De uma forma sumária, é a aplicação da filosofia hellingeriana ao direito, que possibilita que venha à luz o que está oculto no conflito, trazendo equilíbrio e paz para todos do sistema.

As bases

Esta nova forma de aplicar o Direito, baseia-se nos ensinamentos de Bert Hellinger e do Juiz do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, Sami Storch, que, inspirado pelos ensinamentos de Hellinger, trouxe a visão e empatia sistémicas para o Direito, tendo aplicado pela primeira vez as constelações no Tribunal. Também criou a expressão direito sistémico e registou estatisticamente, tanto quanto possível, os benefícios para os tribunais, para as partes e para a Justiça.

Como?

A aplicação do Direito Sistémico

O Direito sistémico, de uma forma muito simples desenvolve uma nova forma de aplicar o direito, por meio dos princípios captados pelo Bert Hellinger, que regem os relacionamentos humanos, ao direito. Visa desde logo, o olhar inclusivo para o cliente, para a outra parte, para o colega, para os advogados, para os terapeutas, para o juiz, para a lei, para o enquadramento de cada um nos seus sistemas familiares. Visa ainda, a adoção de uma postura própria no ato de ajudar e desde aí, procurar uma solução conciliadora, sempre que tal é possível.

É um olhar para o conflito de uma forma mais ampla e abrangente, permitindo ver a origem ou o que falta, para pacificar as partes.

É fundamental a pratica das ordens da ajuda descritas por Bert Hellinger, adaptadas ao direito. Para tanto, implica desenvolver um olhar sistémico sobre o relacionamento humano, sobre o conflito e também, sobre o exercício de cada uma das profissões que servem a justiça.A adoção de uma ajuda adequada,o desenvolvimento de uma postura sistémica, traz mais clareza, força, leveza, sempre com foco no respeito pelos intervenientes e pelo(s) sistema(s) a que pertence(m).

Reconciliação

Há um enfoque na reconciliação com respeito para o que é possível e um olhar para a resolução de conflitos desde a sua origem, contribuindo para a construção de uma cultura de pacificação social.

Direito sistémico em Portugal

Em Portugal, as constelações familiares já começaram a ser aplicadas em alguns Tribunais de direito de família desde final de 2017. Vide artigo “ A Expansão do Direito sistémico - do Brasil a Portugal publicado no site movimento sistémico

A nossa Equipa

Em conjunto com o Advogado e Especialista de Direito Sistémico pela Innovare/Hellinger Schule, Fernando Cattelan Cordeiro, trabalhando entre São Paulo e Lisboa, encontramos formas de expandir esta abordagem em Portugal, com tantos benefícios demonstrados quando aplicada.

Meios de expandir o Direito sistémico em Portugal

A divulgação do Direito Sistémico como meio de resolução de conflitos é feita através de palestras, workshops de direito sistémico, organização de eventos e artigos escritos.

Workshop direito sistémico em Portugal

Se desejar saber mais informações sobre as atividades de divulgação do Direito SIstémico em Portugal contacte-nos

Objetivo do workshop de Direito Sistémico

Dar ao participante noções básicas da filosofia das Constelações Familiares de Bert Hellinger e sua aplicação ao direito e à resolução de conflitos, para ganhar competências adicionais para um desenvolvimento da sua atividade mais eficaz e pacifico.

O participante nos nossos workshops de Direito Sistémico em Portugal terá noções básicas sobre quais as leis sistémicas aplicadas aos relacionamentos e sistemas, quais os efeitos pessoais e profissionais da sua observância e inoberservância e em que consiste a adequada postura sistémica.

Teoria e exercícios - Movimentos sistémicos

Terá ainda noções com exemplos e casos práticos de como os conhecimentos das leis sistémicas e postura sistémica podem auxiliá-lo a ter um novo olhar para si próprio como profissional, para o seu cliente, para o conflito, trazendo força e autonomia tanto ao profissional como aos aos seus clientes, desde a responsabilidade de cada um e abertura a novas soluções que advêm da nova visão e postura sistémica. Costuma-se experimentar uma melhoria da confiança, bem estar e consequente performance profissional.

Público-Alvo

O público-alvo preferencial dos workshops de Direito Sistémico são juízes, procuradores, advogados, solicitadores, funcionários judiciais, funcionários de estabelecimentos prisionais, conciliadores, mediadores e todos aqueles profissionais que trabalham com a resolução de conflitos no seu dia-a-dia.

Testemunhos

Tem curiosidade em saber mais sobre as atividades relacionadas com o Direito Sistémico em Portugal?

TOPO